segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PROJETO DIDÁTICO- A exposição oral na sala de aula



IDENTIFICAÇAO 

Série: 7ª série
Grau: Ensino Fundamental
Turno: Matutino                                                          
Disciplina: Língua Portuguesa                                                   
Número de alunos: 45
Carga horária: 12h/a
Nayara dos Santos Ramos

A EXPOSIÇÃO ORAL NA SALA DE AULA
APRESENTAÇÃO

A exposição oral tem por objetivo informar uma determinada audiência sobre um determinado tema, por isso representa um instrumento privilegiado de transmissão de conteúdos tanto para quem a prepara, quanto para os ouvintes. Nessa concepção, Dolz e Schneuwly, definem esse processo comunicativo como bipolar, pois reúne o orador e o auditório em uma ação de linguagem que veicula o conteúdo referencial.
Também conhecida nas escolas como seminário, essa situação comunicativa se presta ao trabalho com todas as áreas do currículo escolar e é um instrumento importante e necessário para desenvolver habilidades de leitura, escrita e produção de fala em contextos formais dentro e fora da escola.
Além de seminário a exposição oral pode acontecer em forma de palestra, conferência e outros, De acordo com Dolz e Schneuwly é “um gênero textual público”, no qual um expositor – especialista, de maneira estruturada, dirigi-se a um auditório para lhe transmitir informações, descrever-lhe ou lhe explicar alguma coisa.
Nesta perspectiva o expositor – especialista é aquele que possui um conhecimento diferenciado, que o separa do público.
A exposição oral constitui-se em uma comunicação assimétrica, pois se trata do diálogo entre dois atores no qual um, por definição representa “o especialista” e o outro o ouvinte que está ali para aprender, porém no decorrer do discurso a assimetria tende a diminuir. 
O gênero de exposição oral se estrutura nas seguintes fases: abertura, introdução ao tema, apresentação do plano, desenvolvimento e encadeamento dos temas, recapitulação e síntese, conclusão e encerramento, cada uma dessas fases possuem marcas textuais de identificação e diferenciação que compreendem marcadores de estruturação, organizadores temporais e tempos verbais.
Essas exposições podem ser amparadas por recursos materiais diversos: retroprojetor, data-show, músicas, fotografias, dança ou qualquer outro meio que leve a audiência a compreender o tema proposto.

OBJETIVOS

Geral:

*     Fornecer ao aluno um repertório de planejamento e aperfeiçoamento que permita construir operações específicas do gênero exposição oral;

Específicos:

*       Compreender a importância do gênero exposição oral;
*       Construir com os alunos a noção de especialista;
*       Entender qual o papel do expositor- especialista;
*       Compreender as características fundamentais de organização interna de uma exposição oral;
*       Apropriar-se de procedimentos de produção e revisão de uma exposição oral;
*       Organizar a apresentação de maneira a possibilitar a compreensão da audiência;
*       Utilizar o registro adequado de fala ao público alvo da exposição;
*       Reconhecer e utilizar as marcas lingüísticas presentes em uma exposição oral;

CONTEÚDO
*       Contexto de produção de uma exposição oral;
*       Características do gênero oral;
*       Papel do expositor-especialista;
*       Gestualidade e postura;
*       Organização de esquemas de exposição;
*       Uso de material de apoio;
*       Seleção de informações;
*       Escolha de palavras-chave;
*       Marcadores de estruturação e expressões úteis para a exposição;

JUSTIFICATIVA
           
A importância dessa ação à comunidade escolar reside no fato de que o gênero exposição oral propicia o desenvolvimento da competência lingüístico/ comunicativa, pois esta, segundo Dolz e Schneuwly, encontra-se entre as atividades mais úteis, no que concerne o desenvolvimento da oralidade.
Considerada dessa maneira, podemos concebê-la como uma atividade que dá oportunidade ao aluno de apropriar-se do lugar social no qual ele deve ser aquele que tem o que dizer para alguém que esteja interessado.
O objetivo dessa oficina é possibilitar aos participantes o desenvolvimento da habilidade de ampliação do próprio comportamento comunicativo frente a ouvintes em uma exposição oral, ou seminário.
Na sala de aula o trabalho com a linguagem é feito através de atividades de leitura em voz alta, debates sobre determinados assuntos concernentes à disciplina e também com a apresentação de seminários, bastante usado por professores de áreas diferentes, no entanto o que se tem observado é que esses professores desenvolvem poucas ou nenhuma atividade orientada para as práticas de exposição oral em seminários.
Não se costuma realizar em sala de aula um trabalho sistemático para desenvolver as capacidades e habilidades dos alunos em relação ao gênero exposição oral em seminários.
Acreditamos que a exposição oral é um gênero que deve ser planejado, no sentido de nortear o aluno na elaboração de um texto oral relacionado com o tema e o conteúdo de determinada pesquisa. Pretendemos, então, orientar os participantes da oficina a assumir a palavra publicamente, entre outras coisas como adequação da fala, uso de recursos não – verbais, cinésicos e paralinguísticos, como a interação visual, a gestualidade e o sorriso para interagir com a platéia, uso de recursos materiais, para apoiar a exposição e atrair a atenção da audiência, entre outras competências que pretendemos desenvolver em relação a esse gênero. 
Lembrando que a proposta desta oficina não é “ensinar” esse aluno a “falar”, pois ele já possui essa capacidade, trata-se principalmente, de desenvolver competências comunicativas a fim de levá-lo a se tornar locutor e não apenas interlocutor na sala de aula, como vem ocorrendo ao longo de vários anos.


DESENVOLVIMENTO E ESTRATÉGIAS
           
A metodologia a ser empregada encontra-se dividida em 5 etapas que compreendem a 1ª , 2ª e 4ª etapa com 2 horas aulas e a 3ª e 5ª com três horas aulas, tendo duração de 45 minutos cada hora aula. Como todo planejamento, este pode sofrer algumas alterações mediante o desenvolvimento dos alunos participantes do projeto, sempre visando às habilidades e as competências inerentes às práticas do gênero exposição oral e os objetivos que se pretende alcançar.

Etapa 1 – Nesta etapa os alunos assistirão a uma conferência ou uma palestra, logo após iniciaremos as discussões sobre qual a melhor abordagem de um “expositor especialista” frente a sua platéia, aqui haverá uma dramatização representando alunos em uma apresentação de trabalhos em sala de aula, o objetivo dessa dramatização é exagerar nos problemas que existem nas apresentações de seminários para provocar o riso e descontrair a turma para o próximo passo que será uma discussão sobre as dificuldades mais recorrentes nos momentos de seminário:

Roteiro para a discussão:

         Como o apresentador abriu a exposição? De que maneira ele entrou em contato com o público? Qual foi a saudação inicial?
         Ele fez a introdução do tema? Foi claro em sua maneira de falar? As informações estavam bem organizadas?
         Como finalizou a apresentação? Houve a retomada de forma sintética dos principais pontos da exposição? Usou expressões como: “o que foi dito aqui...”; “Para concluir”; “Recapitulando”; “Podemos dizer que”...
         Lançou, ao final, uma questão aos ouvintes, com o objetivo de desencadear uma discussão ou reflexão entre os participantes?
         Utilizou com eficácia os recursos materiais: cartazes, registro na lousa, equipamentos?
         Posicionou-se diante do público? (direção do olhar, tom de voz em cada situação).
         Usou marcas lingüísticas, como as expressões: então; portanto; sobretudo; no momento; ao longo desta apresentação; vamos observar e etc.?
            Com esta discussão veremos nos principais pontos norteadores para uma boa apresentação de seminário. A avaliação feita nesta etapa será sobre a oralidade de cada aluno.

Etapa 2 – Nesta, serão distribuídos pequenos textos para 4 grupos com 5 pessoas, sobre o meio ambiente, estes serão usados para que os alunos exercitem como organizar um esquema de seminário, obedecendo os seguintes passos: leitura, resumo, escolha dos tópicos mais interessantes e das palavras-chaves. Após este trabalho desenvolveremos as etapas de apresentação de uma exposição: abertura, introdução ao tema, apresentação do plano, desenvolvimento e encadeamento dos temas, recapitulação e síntese, conclusão e encerramento.
            A avaliação será sobre as produções e a progressão do entendimento de cada participante e organização do grupo.

Etapa 3 – Nesta, ocorrerá a exposição organizada na etapa anterior, este seminário será apenas um ensaio para o seminário final, espera-se que o aluno possa perceber as suas dificuldades frente ao público. Esta exposição será registrada em vídeo e assistida pelos alunos para que possam se auto-avaliar de acordo com os pontos tratados até aqui. Durante a exposição, os demais grupos, deverão observar e fazer anotações sobre os expositores observando dois pontos: organização geral do seminário e a organização das exposições orais.
Essas anotações servirão para o debate que ocorrerá após as apresentações, neste, deverão ser levantados os pontos positivos e as dificuldades de cada um.
Na discussão do debate deverá constar essas observações, previamente passadas para os alunos:
*       Qual a finalidade do seminário;
*       Quais foram os participantes;
*       Como foi organizado: ordem de participação; função dos participantes, como aconteceu a retomada do conteúdo;
*       Como se deu a exposição de cada participante: como iniciou a apresentação, como terminou.
*       Que recursos utilizaram, se foi possível compreender o que foi exposto e porque; (entre outros aspectos observados por eles).
*       Como se deu a participação da audiência, houve perguntas para facilitar a compreensão dos interlocutores;
Logo após a discussão, eles assistirão o vídeo de suas apresentações para que possam refletir sobre as observações feitas.        
Os quesitos a serem avaliados são: a organização de um esquema de seminário, as etapas de apresentação do mesmo, o uso dos recursos materiais e o comportamento de cada um frente à platéia.

Etapa 4 – Os alunos ficarão livres para planejar a exposição final, levando em conta, todos os pontos trabalhados até aqui. Os temas trabalhados discorrerão sobre o comportamento adolescente como : sexualidade, comportamento ético, respeito a pluralidade cultural e cuidados com o meio ambiente.
            Para esta etapa haverá cartazes com as características da exposição que cada grupo deverá ter em seu seminário, e auxílio para a preparação de seus esquemas e para a elaboração de recursos visuais (cartazes, transparências, etc.)

Etapa 5 – Nesta haverá a apresentação dos seminários elaborados pelos alunos de acordo com o que foi aprendido nas etapas anteriores. A apresentação dos grupos será sucessiva, e depois haverá uma auto-avaliação da oficina feita por cada aluno oralmente, para expressarem seu posicionamento e opinião sobre o que aprenderam e a contribuição da mesma para sua vida. Comparar e analisar os avanços de cada exposição.

ATIVIDADES (Sequência Didática em anexo)

*      Discussão sobre as principais características de uma palestra; (introdução do tema, maneira de falar, informações bem organizadas, houve conclusão...)
*      Etapas de um seminário: abertura, introdução ao tema, apresentação do plano, desenvolvimento e encadeamento dos temas, recapitulação e síntese, conclusão e encerramento.
*      Uso de marcas lingüísticas, como as expressões: então; portanto; sobretudo; no momento; ao longo desta apresentação; vamos observar...
*      Uso de recursos materiais: cartazes, registro na lousa, equipamentos...
*      Ensaio de um pequeno seminário;
*      Debate sobre os seminários apresentados;
*      Preparação do seminário final;
*      Apresentação de seminário;
*      Auto-avaliação.

AVALIAÇÃO

A avaliação deverá acontecer no processo e no final de cada atividade, neste processo avaliaremos a participação, contribuição e interesse dos alunos nos estudos realizados, intervindo sempre que necessário.
O critério avaliativo adotado por este projeto é a avaliação processual e a avaliação cumulativa, esta ocorre depois das realizações das atividades e será feita através dos conceitos: AO – atingiu os objetivos; APO – atingiu parcialmente os objetivos; NA – não atingiu os objetivos.
A Avaliação processual ou formativa é feita durante o processo de ensino/ aprendizagem, e a partir dela pretendemos verificar se os alunos estão, de fato, aprendendo com as situações didáticas propostas. De acordo com Antunes (2003, p. 160) “A avaliação, em função mesmo de sua finalidade, deve acontecer em cada dia do período letivo, pois a aprendizagem está acontecendo todo dia”.
Ao final solicitaremos uma auto-avaliação oral dos alunos, para verificarmos se os nossos objetivos foram alcançados, também na perspectiva individual.

REFERÊNCIAS

ANTUNES, Irandé. Aula de Português Encontro & Interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

DOLZ, Joaquim, SCHENEUWLY, Bernard (orgs). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004.

ANEXO
ESCOLA AMÍLCAR BATISTA TOCANTINS                       
ALUNO: _______________________________________________________
Data: ___/___/____
Professora: Nayara dos Santos Ramos

Sequência de atividades:
ETAPA 1
1. Agora que você assistiu a palestra, faça uma reflexão seguindo o roteiro para discussão:
*      Como o apresentador abriu a exposição? De que maneira ele entrou em contato com o público? Qual foi a saudação inicial?
*      Ele fez a introdução do tema? Foi claro em sua maneira de falar? As informações estavam bem organizadas?
*      Como finalizou a apresentação? Houve a retomada de forma sintética dos principais pontos da exposição? Usou expressões como: “o que foi dito aqui...”; “Para concluir”; “Recapitulando”; “Podemos dizer que”...
*      Lançou, ao final, uma questão aos ouvintes, com o objetivo de desencadear uma discussão ou reflexão entre os participantes?
*      Utilizou com eficácia os recursos materiais: cartazes, registro na lousa, equipamentos?
*      Posicionou-se diante do público? (direção do olhar, tom de voz em cada situação).
*      Usou marcas lingüísticas, como as expressões: então; portanto; sobretudo; no momento; ao longo desta apresentação; vamos observar e etc.?
2. Dentre os elementos abaixo, assinale aqueles que você acha que são importantes para introduzir um seminário:

a - eu anuncio sobre o que vou falar.
b - eu digo porque o assunto me interessa.
c - mostro uma foto, sem dizer nada.
d - estabeleço ligações com minhas experiências vividas ou as dos ouvintes.
e - coloco uma questão-isca que desperte a curiosidade de meus colegas.
f - exprimo o que sinto em relação ao meu assunto.
g - entro diretamente no assunto e forneço todas as informações que possuo.
h - delimito o assunto que será tratado.

ETAPA 2
3. Escolha e elabore um pequeno seminário com os seguintes temas: A água no meio ambiente; O que é aquecimento global; Derretimento das calotas polares; Sustentabilidade.

Sugestões para apresentação de seminários:
A seguir, algumas expressões que podem ser utilizadas nas apresentações dos seminários:
a) Expressões para apresentar o assunto:
- vou tentar explicar-lhes hoje...
- o assunto de minha exposição será...
- gostaria de falar-lhes sobre...
- queria explicar-lhes...
- minha exposição abordará...
b) Entrada no assunto, preparação do desenvolvimento:
- então tomemos a primeira questão, isto é...
- então, comecemos por...
- vejamos primeiramente...
- vamos primeiramente examinar...
- então, primeiro ponto...
c) Seqüência do desenvolvimento / mudança de tema:
- então falei de... e vou agora passar a...
- depois de ter..., vamos agora abordar...
- isso para..., passemos agora a...
- chegamos agora ao capítulo...
- a etapa seguinte é agora...
- a questão que abordaremos agora é...
- isso nos leva/faz chegar a...
d) Começo da conclusão:
- gostaria agora de resumir em duas palavras
- em resumo...
- podemos agora recapitular...
- então coloco uma questão como conclusão...
- então, como conclusão, gostaria de colocar a seguinte questão...
- para concluir...
e) Encerramentos/agradecimentos:
- Muito obrigado (a)...
- Agradeço a todos
- Obrigado (a) pela atenção.

4. Agora é sua vez:
Escolha uma das expressões abaixo e utilize-as fazendo um pequeno texto de acordo com a seqüência em que aparecem no seminário:
*     - vou tentar explicar-lhes hoje...
*     - então para fazê-lo, primeiro vou lhes falar de... - isso nos conduzirá a... e, para terminar, abordarei...
*     - então, tomemos a primeira questão, isto é... - então, vejamos o exemplo de... - então, falei de... e vou agora passar a...
*     - chegamos então ao capítulo...
*     - agora, eu gostaria de resumir em duas palavras...
*     - então, coloco uma questão a guisa de conclusão...
*     - e isso é tudo e eu lhes agradeço por sua atenção...

ETAPA 3
5. Antes de você assistir a exposição de ensaio de seus colegas, leia atentamente os pontos que deverão ser analisados nas apresentações:
*     Finalidade do seminário;
*     Quais foram os participantes;
*     Como foi organizado: ordem de participação; função dos participantes, como aconteceu a retomada do conteúdo;
*     Como se deu a exposição de cada participante: como iniciou a apresentação, como terminou.
*     Que recursos utilizaram, se foi possível compreender o que foi exposto e porque; (entre outros aspectos observados por eles).
*     Como se deu a participação da audiência, houve perguntas para facilitar a compreensão dos interlocutores;

ETAPA 4
6. Prepare seu seminário:
*     Escolha um dos temas propostos pelo ministrante da oficina;
*     Organize as informações sobre o tema;
*     Escolha e organize os recursos que serão utilizados;
*     Elabore as partes do seminário: abertura, introdução ao tema, apresentação do plano, desenvolvimento e encadeamento dos temas, recapitulação e síntese, conclusão e encerramento.

ETAPA 5
7. Apresentação dos seminários.

8. Responda como a oficina contribuiu para sua vida e aprendizado escolar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar!!! Obrigada pela visita.